Revisão Participada do Plano de Urbanização de Lagos

Por ocasião da sessão de apresentação e esclarecimento da Revisão do Plano de Urbanização (PU) de Lagos, realizada no passado dia 12 de Dezembro (segunda-feira), no Auditório do Edifício Paços do Concelho Séc. XXI – Praça do Município, circulou nas redes sociais o seguinte texto:

“Temos que dizer Basta! Levantem-se e protestem! E partilhem por favor!

Está em fase de discussão pública de mais um projecto que constitui um atentado urbanístico num projecto cuja dimensão nos deve assustar.

Apelo a todos os interessados que entrem neste link ( http://www.cm-lagos.com/balcaovirtual/optab01/dpublica/planos/fichap/index.asp ) e insiram o texto que segue em baixo. Para terem um ideia de monstruosidade a ser construída junto à muralha vejam a foto em anexo.

Importante: a discussão pública termina amanhã, pelo que não se poderá reclamar depois deste prazo.

PROPOSTA DE REVISÃO DO PLANO GERAL DE URBANIZAÇÃO DE LAGOS

Participação na Discussão Pública

“Construção de frente edificada com comprimento de cerca de 210 metros e com altura de 4 pisos, junto às Muralhas”

As muralhas da cidade de Lagos, cuja construção foi concluída no século XVII, fazem parte de um imenso património arquitectónico e cultural local. O crescimento da cidade extra-muralhas manteve livres grande parte dos terrenos envolventes.

Nos últimos anos intensificou-se a preocupação com a salvaguarda e protecção do património local. A concretização de projectos como o “Parque da Cidade/Qualificação da zona envolvente às muralhas – Projecto Polis”, bem como a demolição de algumas construções junto às muralhas, evidenciou a aposta do município na requalificação do património e na preservação de um identidade cultural comprometida com a cidade.

Reconhecimento disso foi o prémio recebido em 2006 ( Prémio Hieronymus Bosch) com o objectivo de premiar os projectos inovadores que visam uma melhor compreensão e aproveitamento de um sistema de fortificação de uma cidade muralhada.

Contudo, inesperadamente, a proposta de revisão do Plano Geral de Urbanização de Lagos, agora em discussão pública, surge com uma proposta de uma enorme violência: uma barreira contínua, com cerca de 210 metros de comprimento e com a altura de 4 pisos, a construir entre a Muralha e o Bairro Operário/Bairro 28 de Setembro.

Esta barreira vai desde a Escola do Bairro Operário até quase ao torreão junto ao Cemitério. Os dois bairros desenvolvem-se num terreno que forma um anfiteatro natural, agora interrompido por um obstáculo que é contra-natura. Um obstáculo que interrompe a relação entre a cidade extra-muralhas e o zona intra-muros. Um obstáculo que quebra a leitura de cidade, de um contínuo urbano com características particulares, tão elogiado por tantos.

Face a tão gravosa proposta, venho por este meio requer a alteração da Planta de Zonamento (peça desenhada n.º 19), bem como dos artigos n.os 86 e 87 do Regulamento, na parte respeitante à UOPG 3, por forma a retirar da Proposta de Revisão do Plano Geral de Urbanização de Lagos a faixa passível de edificação com comprimento de cerca de 210 metros e com altura de 4 pisos.”

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: